play music

terça-feira, 18 de julho de 2017

Salva-me…

Desperta minha alma…
Só vejo sonhos a ruirem…
Enclausurado entre muros…
Agarrado ao passado…

Ouve minha voz!
Ela fala quando anseia…
Hipnotizando o tempo
Com visões do futuro

Abre tua janela…
E deixa entrar o sopro
Que sustem minha vida
Nas asas da memória…

Desejo abraçar-te…
Nas planícies da quietude
Onde o beijo se escapa
Para despertar o ser…

Apenas sobrevivo…
Neste mundo vazio…
Que outrora..meus sentidos…
teu perfume embriagavam…

Quero desfazer as barreiras…
Que nos separam da paixão…
E edificar todas as pontes…
Que logrem unir nosso amor…

Apenas palavras escrevo…
Nas areias do tempo…
Para que um dia o vento as leve…
Numa brisa suave que te vá acariciar

Salva-me!
Visita meu templo…
Onde apenas tu existes…
Para me fazer sonhar…


António Afonso 2017/07/18

(Reservados direitos de autor – 50/2004)

Sem comentários:

Enviar um comentário